#Entrevista

Conheça Henrique Gonçalves

CONHEÇA O ARTISTA

  • Como tudo começou, conte sua história.

Então eu sou Henrique Gonçalves sou ator, bailarino, produtor cultural e professor de teatro. A vida artística sempre me acompanhou desde muito cedo sempre brincava de contar\encenar histórias, devorava os livros com minha mãe e sempre interpretava os personagens com ela, mas o sentido artístico só foi surgir mesmo quando ingressei no CTG (Centro de Tradições Gaúchas), lá eu comecei dançando em invernadas e dessa forma fui tendo contato com a dança, logo veio a declamação gaúcha, via sempre peões e prendas declamando mas não tinha coragem, até que um dia resolvi decorar uma poesia e fui para um rodeio e ganhei o primeiro lugar na primeira vez que tentei. Aquilo me incentivou muito, logo comecei a decorar e trabalhar em cima de diversas poesias, os poemas que eu mais adorava na época eram os de Carlos Omar Villela Gomes, são poemas incríveis. Então comecei a concorrer em outra modalidade, dessa vez como intérprete vocal nos rodeios, também me saí bem e fui tendo muitas oportunidades de me desenvolver artisticamente dentro da entidade tradicionalista. E um certo dia aconteceu um teste para um longa metragem, fiquei sabendo da seleção na escola que precisavam de jovens e\ou aspirantes atores e fui lá fazer o teste, não tinha experiência nenhuma, mesmo assim passei e integrei o elenco de uma produção cinematográfica totalmente independente. Logo depois disso surgiu um teste para uma cia de teatro em Porto Alegre, fui lá com toda a esperança do mundo e também passei no teste. Ganhei um curso completo de interpretação e logo em seguida já estava nos palcos. Foi tudo muito rápido. Entrei de cabeça, e a minha vida já estava totalmente misturada com o meu eu artístico. Comecei a viver e querer viver ainda mais o teatro, a dança, a arte e quando percebi me tornei um artista. Eis o que sou. Já dizia Pablo Picasso “Toda criança é um artista. O problema é o como manter-se artista depois de crescido”. Eis a minha inquietude, a minha busca, o meu prazer, a minha dedicação!

  • Quem são suas inspirações?

Tenho muitas inspirações na vida, mas a primeira delas sempre serão os meus pais. Pessoas íntegras, honestas e trabalhadoras. Que fizeram de tudo para me dar a melhor criação em todos os sentidos, e isso eu nunca poderia deixar de reconhecer. Esses dois, são sem sombra de dúvidas os meus maiores heróis. E é a eles que eu devo tudo o que tenho e tudo o que estou construindo.

  • O que me realiza na arte?

O que me realiza na arte? É quase impossível descrever como me sinto ao falar de algo tão subjetivo, mas vou tentar colocar em palavras …

a cada espetáculo receber os aplausos, ouvir comentários sobre o que o espetáculo proporcionou\tocou à alguém, sentir a vibração da plateia em momentos de tensão ou de muita euforia estando em cena, ver os seus alunos no palco numa apresentação, viajar com espetáculos, entrar em temporada, os momentos em grupo à cada turnê, ver o teu trabalho estampado nos jornais, revistas, blogs; sentir aquele frio na barriga antes de cada espetáculo, agradecer pela rotina da (des)rotina, poder ser várias pessoas e não deixando de ser eu mesmo, ter uma imaginação fértil e criativa, poder e conseguir enxergar arte em tudo o que é banal, em tudo o que é simples e descartável para muitos; fazer, errar e permitir-se ao erro e nunca, nunca mesmo deixar de ser (alma) criança permitindo estar sempre em aprendizado e pronto para brincar e ser feliz.

  • Conte como foi a experiência de Viajar para outros países apresentando a cultura de nosso estado?

Viagens nos modificam, nos transformam e nos fazem valorizar muitas coisas. Através da dança pude conhecer diversos  países entre eles a Coréia do Sul e Portugal. Experiências enriquecedoras que só fazem ter ainda mais amor pelo nosso país. Viajar é muito bom, mas poder voltar pra casa e poder chamar esse lugar de lar não tem preço. E somente viajando é que percebemos o quanto isso tem valor.

  • Fale sobre a Rococó Produções Artísticas e Culturais

Os Trabalhos da ROCOCÓ PRODUÇÕES ARTÍSTICAS E CULTURAIS seguem uma linha de pesquisa mesclando as técnicas de contação de histórias, teatro, dança e música com o enfoque nas tradições, costumes e cancioneiro popular do Gaúcho.  Os Projetos que deram início a essa investigação são: “A CARRETEADA” – Projeto Financiado pela FUNDARC – Fundação de Arte e Cultura de Gravataí em comemoração aos 25 anos do “Jubileu de Prata” (2012) e o Projeto “A VISITA DA FANTASIA – Era Uma Vez: Contos, Lendas e Cantigas” contemplado em 1º Lugar no Fundo Municipal de Gravataí (2014).  Em ambos o cunho regional e a mescla das artes tradicionais do Rio Grande do Sul com as outras artes do espetáculo, supra citadas, buscam estabelecer uma linguagem própria e característica focada numa identidade local do artista sul rio-grandense. Além disso produzimos diversos eventos para prefeituras, escolas, Secretarias, Empresas e etc. O meu sócio é o Artista também Gravataiense Guilherme Ferrêra. Um grande artista que é uma inspiração para todo o meu trabalho e linha de pesquisa na arte.

  • Quais os Projetos para 2016?

Em 2016 os projetos estão a todo vapor, estou no elenco de seis espetáculos infantis que seguem suas atividades e no elenco de uma peça adulta Os Dois Gêmeos Venezianos com direção de Suzi Martinez que teve estreia nesse ano, trabalhos com os quais pretendo viajar muito e entrar em diversas turnês.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s